Pinto da Costa lança FORTE ATAQUE ao Benfica

Continua a paródia! Numa alusão à notícia desta sexta-feira, na qual o Correio da Manhã refere que a Caixa Geral de Depósitos perdeu 24,5 milhões de euros num acordo com Luís Filipe Vieira, o presidente portista disse ainda: “Há muita gente que vive com grandes dificuldades e que está a pagar os assaltos aos bancos. Nós ainda podemos vir aqui comer, mas há muitos que não têm o que comer, porque o dinheiro vai para essas falcatruas que todos nós sabemos”.

“O futebol não é só o que certos paineleiros apresentam nas televisões”, assim disse Pinto da Costa, esta sexta-feira, na Casa do FC Porto em Felgueiras. Um frase forte que serviu de ponto de partida para o presidente azul e branco insistir na ideia de que no futebol não deve valer tudo: “O futeboll também é uma luta leal, uma prova de solidariedade na qual também é possível ética e respeitar quem está na mó de baixo. O futebol é de tal importância, que a maioria das câmaras onde me desloco recebem sempre o presidente do FC Porto”, disse.

Pinto da Costa rejeitou a hipótese de deixar a liderança do FC Porto num futuro próximo. Em discurso proferido na Casa do clube de Felgueiras, o presidente azul e branco garantiu que enquanto os sócios e adeptos quiserem, vai manter-se à frente dos destinos dos dragões.

“Às vezes perguntam-me quantos títulos o FC Porto ganhou na minha presidência. Isso não me interessa, nem conta. O que conta é poder continuar a proporcionar alegrias a essas 200 e tal mil pessoas que encheram a Avenida dos Aliados e os que pelo país fora transbordaram de alegria e felicidade. No dia do clube, um senhor disse, a transbordar de entusiasmo, que era preciso que os sócios apoiassem o presidente. Eu retifiquei e disse que é preciso que os sócios e adeptos apoiem os jogadores, treinadores e o presidente, seja ele qual for, sendo eu ou não, porque poderá acontecer mais cedo que se pensará. E foi interpretado como se estivesse a despedir-me e a ir embora. Mas eu não estou a despedir-me.”

“Um jornal, sempre atento ao FC Porto, arranjou logo sete candidatos. Até consultei logo uma comissão de estatutos para saber se era possível um presidente por cada dia de semana. Disseram-me que não, que não está previsto. Esses sete candidatos, que tem pessoas que muito prezo e a quem vejo capacidade para gerir o FC Porto melhor do que eu, ainda têm de esperar um bocadinho. Foram ouvir toda a gente. Até apareceu lá um senhor a dizer todos menos o meu filho. Fui logo ver o cadastro do meu filho e vi que está limpo, graças a Deus”, gracejou Pinto da Costa, que reiterou a vontade de continuar a liderar o emblema azul e branco: ”Não sou de abandonar. Enquanto Deus me der vida e saúda e vocês quiserem, serei presidente do FC Porto”, rematou.

Partilha com os teus amigos!