Tribunal anula jogo à porta fechada: “Benfica não apoia claques”

O Benfica foi condenado, a 27 de Agosto de 2018, pelo IPDJ, à realização de um jogo à porta fechada e multa de 56.250 euros. Em causa estavam 14 contra-ordenações, destacando-se entre elas o apoio a claques i1egais em oito jogos da Liga.

A acusação apontou para faixas com alusões directas e indirectas às alegadas claques (mais concretamente grupos organizados de adeptos) “No Name Boys” e “Diabos Vermelhos.” A existência desses grupos foi admitida pela SAD, que explicou ainda que tais grupos são registados por pessoas singulares, e que não pode impedir pessoas singulares, ou grupos organizados, de entrarem no estádio, mas ressalvou que tais grupos não têm mais benefícios ou previlégios que o sócio comum.

Outro ponto apontado pelo IPDJ seria a alegada sobrelotação ante o V. Guimarães, a 13 de maio de 2017. O Benfica comunicou que a assistência era de 64.591 espectadores, sendo a lotação de 64.098 lugares.

O Benfica recorreu, e o Tribunal Judicial de Lisboa veio agora anular o castigo de realização de um jogo à porta fechada decretado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Partilha com os teus amigos!