Sporting tenta ganhar na secretaria e é arrasado pelo presidente do Alverca

Depois de ter sido eliminado da Taça de Portugal, por 2 bolas sem resposta, o Sporting tenta agora ganhar o jogo na secretaria, para permanecer na prova.

O emblema de Alvalade fez uma participação ao Conselho de Disciplina da FPF, dizendo que o Alverca utilizou o jogador Luan (que levou cartão vermelho na partida anterior, frente ao Loures) quando, no entender dos Leões, não podia utilizá-lo.

Alegam os sportinguistas que o jogador do Alverca estava suspenso preventivamente (já que só conheceu o castigo depois do encontro do Sporting), e que por isso, preventivamente, o Alverca não podia utilizá-lo enquanto não tivesse conhecimento do castigo que lhe seria aplicado.

Para isso, o Sporting baseia-se no ponto 3, do artigo 37, do Regulamento de Disciplina da FPF, que determina que a suspensão preventiva “impede qualquer agente desportivo de exercer, durante de esse período, qualquer cargo ou actividade desportiva”.
*note-se que este ponto se refere a agentes desportivos, e não a jogadores…, interpretação que o desespero do SCP os impediu de assimilar.

Um argumento que não convence ninguém, pois como diz o ponto 1 do artigo 40 do regulamento “a sanção de suspensão por jogos oficiais aplicada a jogadores é cumprida na competição em que foi aplicada e no decurso da época desportiva em que a decisão que a aplicou se tornar executória”, ou seja, o brasileiro teria sempre de cumprir o castigo no Campeonato de Portugal (prova onde foi aplicado), explicam alguns juristas consultados sobre a matéria.

Já Fernando Orge (presidente do Alverca) diz estar tranquilo, e prefere nem comentar um “não-assunto”, e arrasa a direcção do Sporting: “O regulamento é tão claro que uma estrutura tão profissional como é a do Sporting não devia sentir qualquer problema em interpretá-lo”.

Partilha com os teus amigos!