Tiago Rocha: “Há aqui uma falta, este golo devia ter sido invalidado ao FCP”

Ontem viveu-se mais um capítulo negro do futebol português. Na Luz, Carlos Xistra tudo fez (ver aqui) para prejudicar o Benfica, como aliás tem feito inúmeras vezes nas últimas temporadas, às claras, e continua a ser inexplicavelmente nomeado para apitar jogos do Benfica.

Em Moreira de Cónegos, Artur Soares Dias, foi exímio em inclinar o campo a favor do FCP, que entrou em campo condicionado a ganhar, para não aumentar a distância para o líder do campeonato.

Para que não se falasse na VARgonha em Moreira de Cónegos, após o jogo, veio o arguido insolvente, com a grande lata que o caracteriza, criticar a arbitragem na Luz, mas sem nunca referir o penálti que ficou por assinalar a favor do Benfica (ver aqui).

Faltou também ao arguido referir que Vasco Santos, o VAR do encontro de ontem e que não viu o golo irregular do FCP (que desbloqueou o empate), foi o mesmo VAR que no início da temporada foi também responsável por oferecer 3 pontos ao FC Porto, vindo dias depois admitir que errou (ver aqui).

Quanto ao lance não existem dúvidas, estava 2-2 e este foi o golo, irregular, que desbloqueou a partida. A única dúvida que agora existe é, estando nós a meio da temporada, e levando já o FCP pelo menos 7 pontos a mais, com quantos pontos a mais devido a “erros” terminará a época?

A época passada foram “só” 10 pontos (ver aqui), esta pelo andar da carruagem, serão muitos mais!

Há várias épocas consecutivas, o FC Porto vem disputando o primeiro lugar a curta distância, sempre devido a “erros”, cometidos sempre pelas mesmas equipas de arbitragem, e sempre a favorecer os do costume. Esses mesmos que querem, a todo o custo, passar a ideia que é o Benfica que é beneficiado. Nota-se!

Partilha com os teus amigos!